segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Técnicas para se extrair a Verdade - Parte 2

por Cleiton Heredia


Dando sequência à conversa iniciada na postagem anterior, caso você tenha percebido indícios que lhe reforcem a suspeita de que a pessoa questionada está lhe escondendo algo, existem algumas técnicas que podem ser aplicadas no intuito de fazer com que a pessoa lhe conte a verdade.

Uma técnica que pode funcionar muito bem no caso que estamos usando como exemplo é a técnica chamada BUMERANGUE PSICOLÓGICO.

Esta técnica consiste em dar a entender à pessoa investigada que ela não fez algo tão mal assim, mas que sua atitude pode até ser vista pelo lado positivo. Vamos aplicar está técnica no exemplo da postagem anterior (você está desconfiado que seu cônjuge está lhe traindo). Você poderia continuar a conversa argumentando:

"Sabe fulano(a), sei que não tenho sido uma companhia muito agradável ultimamente. Sei que você pode estar se sentindo até meio solitário pela forma inadequada como eu tenho lhe tratado. Estou vendo que você não está muito feliz com esta situação. Quero lhe dizer que eu não lhe culpo caso esteja procurando de alguma forma preencher este vazio que eu lhe tenho causado. Acho que qualquer pessoa no seu lugar faria a mesma coisa. Até eu! Você pode se abrir comigo, pois eu saberei entender."

Como você está demonstrando muito compreensão, praticamente justificando as atitudes do(a) potencial safado(a), então ficará muito mais fácil para o(a) provável cachorro(cadela) sem vergonha contar-lhe a verdade (desculpe-me, mas acho que me empolguei).

Veja como ficaria a aplicação desta mesma técnica para o caso de estar desconfiado que um funcionário da empresa está lhe roubando:

"Fulano(a), estive lhe observando de perto nos últimos meses e acho que podemos nos tornar sócios muito ricos. Parece que você, ultimamente, tem ‘passado à perna’ em mim, mas está tudo bem, pois tenho certeza que nós podemos trabalhar juntos, seu(sua) espertinho(a)! Vamos lá parceiro(a), me conte tudo, porque acho que tenho muito que aprender com você, e nós dois juntos vamos longe."

Como você demonstra que não está com raiva pelos possíveis atos errados da pessoa, a chance dela se abrir com você será grande.

Em algumas entrevistas de emprego, alguns selecionadores de pessoal aplicam esta mesma técnica quando desconfiam que o candidato está mentindo em seu currículo:

"Fulano(a), quero abrir o jogo contigo. Nós dois sabemos que todo mundo inventa um pouco sobre seu currículo. Pessoalmente, acho que isso demonstra coragem, porque a pessoa não tem medo de assumir novas responsabilidades. Me diga, quais partes em que você foi mais criativo no seu currículo?"

É incrível como tem candidato que cai nessa. Alguns chegam a contar até com certo orgulho como "maquiaram" seu currículo, crentes que caíram na graça do entrevistador. Ledo engano! Normalmente depois que eles confessam sua "desonestidade curricular", a entrevista costuma terminar com um clássico: "Muito bem! Agora é só aguardar o nosso contato. Boa sorte!"

É claro que existem algumas pessoas que repudiam esta técnica considerando-a desonesta. A estes eu apenas digo que desonesto é trair, roubar ou mentir. Você estará apenas se valendo de uma técnica psicológica para arrancar das pessoas a verdade que elas insistem esconder. Porém, cada um julgue por si a pertinência ou não de usar esta ou aquela técnica.

Na próxima postagem veremos mais algumas. Aguarde!

Um comentário: