quarta-feira, 22 de junho de 2011

Decreto Dominical - Será que é agora?

por Cleiton Heredia


Para os leitores deste blog que não estão familiarizados com os ensinamentos e doutrinas da Igreja Adventista do Sétimo Dia, irei dar uma rápida explicação sobre o que é este "Decreto Dominical":

Os Adventistas do Sétimo Dia, baseados nos Dez Mandamentos relacionados no livro de Êxodo capítulo 20, mais precisamente no 4º mandamento, entendem que o sétimo dia da semana (o sábado) foi separado por Deus como um dia santo ou sagrado. Eles defendem a ideia de que o sábado foi observado como santo pelos primeiros cristãos convertidos do judaísmo e do paganismo no 1º e 2º séculos, porém com as várias mudanças que foram introduzidas no cristianismo ao longo da história, muitas heresias ou ensinamentos não bíblicos passaram a fazer parte dos dogmas cristãos, entre eles, a mudança do sábado para o domingo legislada pelo supostamente convertido, Imperador Constantino, no ano 321 d.C.. Eles interpretam as profecias do livro do profeta Daniel capítulo 7 e 8 como predições destas mudanças, e interpretam as profecias neo-testamentárias do livro de Apocalipse, mais precisamente no capítulo 13, como um registro profético de mais mudanças que ocorrerão antes da Volta de Jesus, onde haverá uma obrigatoriedade global imposta pelos governos mundiais para a observância do domingo como um dia separado para o descanso. Ainda com base nas suas interpretações das profecias de Apocalipse eles entendem que esta imposição tem um caráter conspiratório que envolverá uma tríplice união de poderes, tendo o próprio Diabo como seu mentor e líder, mancomunado com os Estados Unidos da América do Norte, representando o protestantismo apostatado, e o Vaticano, representando a Igreja Católica Apostólica Romana. Os adventistas usam muito os textos da sua profetisa Ellen G.White, que prenuncia este decreto dominical desde 1858, inclusive afirmando que ocorrerá uma mudança na constituição norte-americana para que a liberdade religiosa naquele país não seja mais absoluta e assim possam ser criados meios de obrigar seus cidadãos a aceitarem este decreto. Eles afirmam que todos que aceitarem o domingo imposto por este decreto estará recebendo a marca da besta e terá perdido a sua salvação para sempre.

Desculpem se ficou muito extenso, mas este é o melhor resumo que pude fazer.

Bem, mas porque estou tocando neste assunto?

A razão é que desde ontem está circulando na mídia interna dos adventistas a notícia de que nesta segunda-feira (dia 20/06) a European Sunday Alliance (Aliança Europeia para o domingo - ESA) promoveu em Bruxelas, Bélgica, uma conferência sobre a proteção do domingo como jornada não laborável, sob o título "O valor agregado da sincronização do tempo livre".

A ESA é uma rede de alianças nacionais formadas por sindicatos, organizações da sociedade civil e comunidades religiosas, entre as quais também se encontram a Comissão dos Episcopados da Comunidade Europeia (COMECE) e a Conferência das Igrejas Europeias (KEK). Entre os temas tratados estão a segurança dos trabalhadores, o equilíbrio entre trabalho e vida profissional com a vida familiar, e a importância do fim de semana para a vida comunitária. Os organizadores assinalam que "o encontro procura informar os responsáveis políticos europeus sobre a importância de um tempo de qualidade sincronizado não só no aspecto cultural dentro do patrimônio europeu, mas também como um importante fator de construção da Europa social: uma UE consciente das exigências de seus cidadãos".

Será que a interpretação profética dos adventistas está correta e estamos realmente bem próximos da imposição de um decreto dominical que selará o destino eterno da raça humana?

Veja o que diz um proeminente defensor dos adventistas, Michelson Borges:

"O decreto dominical (praticamente o último sinal da iminência da volta de Jesus) será promulgado pelos Estados Unidos, mas essas iniciativas na Europa podem ser consideradas um ' 'ensaio' desse ato final. Quando a lei for aprovada pelos norte-americanos, os europeus (e certamente a maioria das pessoas nos demais continentes) a acatarão facilmente. E o ECOmenismo está aí para fornecer uma razão lógica para aqueles que não querem nada com religião (portanto, receberão a marca da besta na mão – estude Apocalipse 13). Estes dias são solenes; devemos aproveitar a calmaria que antecede a tempestade; como diz o pastor Erton Köhler: 'Jesus tem pressa de voltar.'"

Talvez a primeira pergunta que vem à cabeça de alguém que está tendo um primeiro contato com esta teoria de conspiração seja: Mas e como ficam os 1,5 bilhões de mulçumanos (25% da população mundial) que observam a sexta-feira como um dia santo e não estão nem aí para esta briga entre os cristãos?

Fui adventista por mais de 40 anos e nunca encontrei uma resposta satisfatória para esta pergunta. O máximo que consegui de explicação foi: Isto é um mistério que será revelado por Deus oportunamente.

Então tá! Vamos aguardar o desenrolar dos acontecimentos.

23 comentários:

  1. Cleiton,

    Vou replicar seu texto no meu "Adventismo Histórico".

    Enéias

    ResponderExcluir
  2. Enéias,

    Fique a vontade.

    Um abraço,
    Cleiton

    ResponderExcluir
  3. O que mais impressiona é que Deus que é o próprio amor, irá destruir toda humanidade por causa de um dia da semana que a maioria insiste em não descansar e cantar pra ele. Santo Egoísmo!

    ResponderExcluir
  4. Claro que estou acostumado a ficar os sábados e domingos em casa. Tou nem aí se mudarem os dias de descanso... desde que se mantenham os dois juntos!

    ResponderExcluir
  5. Outra,

    Será que um decreto dominical vai obrigar os Judeus, Adventistas e sabatistas a trabalhar no sábado?

    Se não, não tem sentido! pois se obrigasse a trabalhar no sábado teriamos problemas.

    Agora os ASD bem que gostam de folgar sábado e domingo. Semana Inglesa é muito boa mesmo!

    Dá uma passadinha nos departamentos da Organização IASD! Já tem o próprio decreto dominical organizacional! fica tudo fechado no domingo sem precisar de decreto dominical de Papa ou de Presidente Americano. Já anteciparam e ainda ficam falando que o decreto vem!

    Irônico e constrangedor para a IASD.

    Reflitam sobre isto,

    Saudações Cristãs para Adventistas e Cristãos em geral!

    Alberto

    Blog:
    http://cristaoslivres-francisco.blogspot.com/2011/02/uma-mensagem-urgente-de-deus-pra-igreja_04.html

    ResponderExcluir
  6. Querido Alexandre,pare de olhar para uma gota e veja todo o oceano. Sinto ter que dizer que isso é hipocrisia! Parece que não importa o homem estar se tornando tão mau não é?
    Afinal, todos merecem sofrer e NÃO TER UMA SEGUNDA CHANCE?
    Sabe o que acontece durante esse período do decreto? A mensagem será pregada como nunca foi antes. Todos terão direito a uma segunda escolha.
    Sobre o decreto, teremos que fazer uma escolha: escolher a Deus ou aos princípios humanos que dizem ser inspirados por Deus.
    É triste você chamar de Santo Egoísmo. Então você prefere que Deus deixe que a humanidade se destrua,até as pessoas boas e que sempre ficaram perto de Deus, por causa das ações de pessoas más, ignorantes, que amam só a si próprio? Sugiro que você repense no que seria egoísmo aqui. QUE AMOR É ESSE DE UM PAI QUE DEIXA SEUS FILHOS SE PERDEREM SEM LUTAR POR ELES? Um pai respeita o filho e deixa que ele faça suas escolhas, mas também deixa que ele pague pelas CONSEQÜÊNCIAS. Mostra o caminho correto, e mesmo que o filho se perca Ele não deixa de lutar pelo seu filho.
    Se pra você um dia da semana é tão insignificante o que o impede de fazer o que é correto? Não cabe a mim responder essas perguntas, pois elas são as respostas.

    Não leve como isso acusações ou algo do tipo. Só espero que você olhe para as coisas abertamente.

    ResponderExcluir
  7. Cleiton

    Li seu texto e não liguei muito para os besteiróis religiosos, o que mais me admirou foi o fato de você dizer que foi adventista há mais de 40 anos. Com essa sua aparência pensei que você tivesse 30 anos.

    ResponderExcluir
  8. Miranda, seu comentário foi o melhor até agora. (rs)

    Você pertenceu a qual denominação religiosa mesmo?

    Estou fazendo uma pesquisa e gostaria de saber se você poderia me ajudar.

    Sabe o resumo que fiz nesta postagem sobre o Decreto Dominical na visão da IASD? Pois então, será que você poderia me dizer se a comunidade da qual fazia parte acreditava em alguma teoria de conspiração com relação ao fim do mundo, bem como resumí-la para mim da forma como fiz acima?

    Desde já agradeço pela ajuda.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  9. ok.
    Fui pentecostal durante 09 anos e depois tornei-me batista nestes últimos 04 anos de evangelho.
    A chamada nova Era, era de Aquário, que saindo da era de peixes (fundação do cristianismo), seria uma era de rebelião, agitação e alienação às coisas do mundo. Uma Nova Ordem Mundial, era a conspiração para a chegada do Anti-Cristo e instauração do reino de Satanás. A ordem é para transformar o mundo num caos completo (pensavam que os atentados às torres gêmeas dos EUA era o início dela), e depois disso, entrarem com uma nova forma de poder, um novo pensamento de poder e acima de tudo uma centralização deste poder, o que acreditávamos que o anticristo seria este centralizador.
    Já havíamos crido que esta ordem já estava em andamento e o anticristo provavelmente já tenha nascido, com a chegada do mesmo, viriam os chamados sete anos de tribulação, em que Cristo viria buscar os salvos e os livraria da tribulação e por aí vai. Acreditávamos que como conspiração, a chegada dos chips era um sinal também desta nova ordem mundial, que eles seriam direcionados a instalação na pele humana, como forma de sermos identificados e só a partir daí poderíamos ter acesso a bens e outras coisas e seria esse chip a marca da besta, em que, na volta de Cristo, quem estivesse com este chip seria jogado no fogo eterno, pelo fato de ser a marca da besta. A preocupação maior sempre foi política, ordens governamentais. Os governos do mundo sempre estavam em conspiração para instauração desta ordem.
    Não tínhamos essa preocupação com o sábado ou domingo, para nós, todo dia era dia de adorar a Deus e fazer sua obra (pelo menos assim aprendi nos 13 anos de evangelho). Era o que pregávamos pois Cristo veio trazer a graça e não precisávamos andar de acordo com o Antigo Testamento.
    A história diz que o Imperador Constantino instituiu o domingo para adorar a Deus, no entanto usávamos as muitas passagens que diziam "no primeiro dia da semana" para também justificar os encontros no domingo. Marcos 16:2,9; Mateus 28:1; Lucas 24:1; João 20:1,19; Atos 20:7; 1Co 16:2.
    Tratávamos a IASD como seita e Ellen G. White como profetiza do diabo (rsrsrsrs).
    Portanto, esta questão que você citou do Decreto Dominical é novo pelo menos para mim. As igrejas que trabalham normalmente aos domingos, não se preocupam com determinados dias da semana, pelos menos as evangélicas que participei não. Sábado é direcionado aos cultos jovens.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  10. Obrigado, Miranda.

    Esta teoria de conspiração do anti-Cristo tem como base o dispensacionalismo e é praticamente a mesma entre a maioria das religiões protestantes, com algumas pequenas variações de uma denominação para outra. A IASD é praticamente a única igreja protestante que não baseia sua escatologia no dispensacionalismo.

    Em breve pretendo publicar algo mais sobre este assunto, mas por enquanto preciso pesquisar mais.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  11. Senhores,

    visitem o blog dos Ex-adventistas.
    Tem muitos assuntos interessantes
    http://exadventistas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Prezado Narrador!

    Quando falo em Santo Egoísmo, não falo em Deus propriamente, mas em como o Deus bíblico é vendido por alguns cristãos.

    Recuso-me a acreditar que um Deus de amor virá salvar aqueles que Nele acreditam, Dele mesmo enfurecido. É contraditório e cruel, visto que seria muito mais fácil a humanidade acreditar Nele se Ele resolvesse aparecer e explicar o que está certo e errado.

    Boa parte da humanidade sempre foi ruim, e acredito que antes era ainda pior.

    Hoje, apesar da crescente violência, não jogamos leprosos em campos para morrer caindo aos pedaços, não apedrejamos nossos filhos por não acreditarem no que acreditamos, não matamos crianças, animais e civilizações inteiras a mando de uma divindade (exceto em países onde o fundamentalismo RELIGIOSO é constante). Enfim... Melhoramos muito.

    Não nego que o mal está mais visível, por conta dos meios de comunicação, mas hoje em dia o mundo está mais solidário, ditadores são punidos, entre outras coisas.

    Não me considero hipócrita. Respeito o Sábado Adventista, Judeu, desde que esses respeitem o meu. Acho hipocrisia, alguém que diz não trabalhar no Sábado utilizar meios (como água, energia...) que custam o trabalho de outros, quebrando o mandamento que eles acham que obedecem a risca.

    Acredito sim em Deus, mas não num Deus que condena a humanidade à morte por ser enganada por um ser (diabo) que Ele mesmo criou, educou e jogou na terra. Este sim deveria morrer sozinho.

    Nem tampouco acredito que o mesmo Deus irá condenar a morte islâmicos, budistas, ateus e agnósticos por não acreditarem no cristianismo ou não guardarem o dia de descanso proposto por Ele, do contrário, considero sim egoísmo.

    Acho também egoísmo querer ser salvo em meio à destruição da maioria da humanidade, de toda vida animal e marinha (essas não tem escolha?). Seria mais nobre e bondoso morrer junto.


    Grande abraço e fique com Deus.

    ResponderExcluir
  13. "Seria mais nobre e bondoso morrer junto." - Alexandre Condor.

    Gostei desta resposta!

    ResponderExcluir
  14. É o que penso Cleiton. Choquei uma penca de pessoas religiosas quando disse que se meus cães, amigos, familiares não forem salvos e eu sim, abdicaria da minha salvação. Sentiria-me eternamente covarde se não fizesse isso. E os covardes não entrarão no reino dos céus, não é verdade? Rs

    Abraços Cleiton!

    ResponderExcluir
  15. Alexandre

    Muitas coisas não batem, não condizem com a realidade. Se houver algum tipo de salvação, ninguém está apto para tal. Usando um termo bíblico: "atire a primeira pedra" quem se achar apto para isso.
    E salvar de que ou de quem mesmo? Se o mundo está do jeito que está e acredita-se que foi criado por Deus, as consequências são do criador e não da criatura. "Que vaso pode perguntar ao seu oleiro, por que me criastes?" É a imagem e semelhança. Essas são pérolas bíblicas. O engraçado é que a própria se contradiz com ela mesma.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  16. Alexandre Condor, se prestar atenção parte das suas respostas, pode estar se cumprindo, o que você me explica a aproximação de católicos com o EUA através do governo Bush, o que acha da aproximação dos Islamitas com o EUA junto ao governo de Barack Obama. Porque você acha que o papa está preocupado em fazer força junto com o Islamitas e com os Muçulmanos. Ainda mais,preocupado em pregar q o mesmo Deus do profeta Maomé é o mesmo Deus do Cristianismo.

    ResponderExcluir
  17. Robson,

    Uns interpretam estes eventos como proféticos, outros como mera política de conveniências.

    Penso que só o tempo dirá se é uma, outra ou as duas.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  18. Robson,

    Alguns meses atrás li uma reportagem, se não me lembro na folha de São Paulo , que dizia que pelo menos 9 países, sendo estes com maior IDH do mundo iria se tornar totalmente sem religião em 20 anos.
    Não vejo como a igreja católica teria alguma influência em relação a eles.

    Some isso ao número de ateus, agnósticos e os que não estão nem aí pra religião.

    A igreja católica não consegue impor algo simples aos seus fiéis como o não uso da camisinha ou o sexo antes do casamento, quiçá algo que imporá um descanso obrigatório que meche onde mais dói no ser humano, o bolso.

    O comércio e o ganho de dinheiro é prioridade até para católicos. Ou você já viu católico deixar de ir ao shopping ou abrir uma loja porque é domingo?

    Quanto ao papa? O papa levou um cala boca até de Hugo Chaves...

    ResponderExcluir
  19. Boa Robson,

    Seus argumentos são bem coerentes.

    Porém a IASD precisa se agarrar com unhas e dentes a esta "profecia" do decreto dominical, porque sem ela a religião deles acaba. É triste mas é verdade.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  20. PAISES QUE O DECRETO DOMINICAL NÃO ATINGIU, E NUNCA ATINGIRÁ.
    O único decreto dominical que já entrou no mundo religioso, que foi assinado pelo Imperador Constantino, rei pagão, em 321 E.C.,cujo decreto,não vigora na Judéia,e nem em paises mulçumanos.
    Os mulçumanos, porque eles seguem o alcorão e não a bíblia;
    Em Israel também não vigora, desde que os Judeus voltaram a sua terra que lhes foi restaurada a partir do ano 1948.
    Só os adventistas é quem acreditam neste decreto que ainda virá.
    Se isso fosse verdade, quem teria que sofrer muito mais seria os Judeus que tem como lei nacional a guarda do sábado do quarto mandamento deixada por Deus, e alem disso eles são milhões de guardadores do sábado.

    ResponderExcluir
  21. JÁ FOI DECRETADA A GUARDA DO DOMINGO EM 321.
    Esta foi a lei decretada em Constantinopla, pelo Imperador da época,”Constantino.”
    É por isso que governos e povos estão tendo o domingo como um dia em que não se devem trabalhar, como diz a marca vermelha no final da semana em nosso calendário, com a isenção dos Judeus que seguem a risca a ordem bíblica, e por isso a lei nacional da Judéia, tem o sábado como dia de repouso a partir de 1948 quando começou a restauração de Israel em sua pátria.
    Também os paises Islâmicos ou mulçumanos, atualmente não seguem a lei dominical assinada por Constantino em 321,porque a bíblia deles é o alcorão que contem o ensino de Maomé o fundador do Islamismo.
    De acordo com esse calendário gelado que temos em mãos, a segunda feira, está colocada como primeiro dia de trabalho na semana em que se deve trabalhar; e o domingo que é o primeiro dia da semana, está colocado como o dia do Senhor papa em que não se podem trabalhar porque dizem que é pecado.
    Os adventistas por sua vez, estão pregando um decreto dominical que nunca acontecerá, porque já está acontecendo há muito tempo, o decreto que o Rei Constantino, assinou no ano 321 da nossa era, já está vigorando desde esse ano, em todas as nações que fazem parte do bloco de nações unidas.
    Então, não caia neste conto de fadas dos adventistas.
    E alem do mais, se esta história deste decreto dominical dos adventistas fosse verdade, então quem ia sofrer muito mais seriam os Judeus, que são milhões de pessoas que tem o sábado como lei nacional no seu país.
    O DECRETO DOMINICAL DOS ADVENTISTAS É A MAIOR MENTIRA DA IGREJA ADVENTISTA QUE VEM AO LONGO DO TEMPO SEM NADA ACONTECER, E MUITOS ADVENTISTAS TEM MORRIDO CRENDO NESTA HISTÓRIA FALSA.
    VEJA O QUE DIZ A LEI DOMINICAL ASSINADA POR CONSTANTINO.
    Edito de 7 de março de 321,A.D.,
    “Corpus Júris Civilis Cord., Liv. 3, Tit. 12, 3.
    Esse documento diz: ”Que os Juízes e o povo das cidades,bem como os comerciantes,repousem no dia venerável do sol.Aos moradores dos campos,porem,conceda-se atender livre e desembaraçadamente aos cuidados de sua lavouras ,visto suceder frequentemente não haver dia mais adequado á semeadura e ao plantio das vinhas,pelo que não convém deixar passar a ocasião oportuna e privar-se a gente das provisões deparadas pelo céu.”
    O dia do sol entre os pagãos, caia no primeiro dia da semana,que no nosso calendário se chama domingo.
    CONHEÇA O CALÊNDÁRIO SEMANAL PAGÃO. DESDE QUANDO OS PAGÃOS ADORAVAM O SOL QUE HOJE O DIA DO SOL, CHAMA-SE DOMINGO.
    E OS PAGÃOS DE HOJE CONTINUAM A ADORAR NO DIA DO SOL O DOMINGO.
    Latim Pagão Latim Vulgar Significado Latim litúrgico I Latim litúrgico II Português
    dies Solis Solis dies Dia do sol
    Prima Feria Dominica dies domingo

    dies Lunae Lunae dies Dia da lua
    Secunda Feria Secunda Feria segunda-feira

    dies Martis Martis dies Dia de Marte
    Tertia Feria Tertia Feria terça-feira

    dies Mercurii Mercurii dies Dia de Mercúrio
    Quarta Feria Quarta Feria quarta-feira

    dies Iovis Iovis dies Dia de Júpiter
    Quinta Feria Quinta Feria quinta-feira

    dies Veneris Veneris dies Dia de Vênus
    Sexta Feria Sexta Feria sexta-feira

    dies Saturni Saturni dies Dia de Saturno
    Septima Feria Sabbatum sábado

    ResponderExcluir
  22. Uma igreja que não é de Deus,porque veio dos Estados Unidos da América do Norte,só pode falar uma besteira desta;aproveitando-se de um religioso e um político Barak,para formar filozofias mentirosas.Se os adventistas tivessem vindo de Jerisalém como está em Is.2:v.3;eles não iam falar esta bobagem.

    ResponderExcluir
  23. Ainda assim o "decreto" do Constantino não seria "decreto dominical", porque nessa época o dia ainda era homenageado como "dia do sol" e somente estabelecida nos domínios romano pagão. Foi instituída a norma para acabar com a confusão política e social entre os judeus (que descansava apenas no sábado) e pagãos (que trabalhava em todos os dias).

    Os cristãos, desde o primeiro século já se reuniam no primeiro dia da semana, chamados por eles de "Dia do Senhor" em todo o mundo cristão, seja em quais domínios estivessem. Só muitos anos mais tarde, com o avanço do cristianismo e aceitação dos cristãos, é que resolveram abandonar o pagão "dia do sol" para o cristão "Dia do Senhor" (simplesmente "Domingo"), abandonar o pagão "Dia do Saturno" para o judaizante "Dia do Sabá" (simplesmente "sétimo dia da semana") e abandonar os restos dos dias pagãos para se tornar em "feria" (ou "dia comercial").

    É importante salientar que a despeito das invencionices adventistas acerca do "decreto dominical", se numa leitura atenta em toda a Escritura Sagrada não encontraremos um mínimo do respaldo bíblico, sendo por isso fruto de uma subjetiva e dedutiva imaginação doentia de umas pessoas que queriam se destacar dos demais. Observemos que na prática, diante do avanço da modernidade, não existe um só adventista que consiga "guardar" o sábado e nem a enorme maioria dos judeus suportam cumprir o "sabbath".

    Hoje em dia, estamos vendo mais "decretos sabatinos" saindo das gavetas governamentais, concedendo os direito dos religiosos sabatistas e judeus de se folgarem às excessões de regras comum e nenhum deles são perseguidos por pensar diferente, no entanto, teimam em fazer as desnecessárias "tempestades em copo d´agua", fazendo "acepção de pessoas" (juízo torpe contra pessoas, mas fazem exatamente o mesmo) contra quem não estão sob regra exigida de fazer guarda de sábado.

    Resumindo tudo: A fobia pelo tal "Decreto Dominical" é apenas fruto de uma restrita comunidade com neura psicológica.

    ResponderExcluir